Aluguel de Temporada para Natal e Réveillon Aluguel de Temporada Caldas Novas

Pesquise Preços

MUNDIAL SUB-23 MASCULINO: Brasil derrota a Sérvia e é campeão da primeira edição do campeonato

Postado por Sport Time às 10/13/2013 09:24:00 PM
Aluguel de Temporada Caldas Novas
Seleção comandada pelo técnico Rubinho conquista, em casa e sem perder nenhum jogo, o título da competição


UBERLÂNDIA, 13.10.2013 - O título é marcante. Na primeira edição do Campeonato Mundial Sub-23 masculino de vôlei, em casa, o Brasil subiu ao degrau mais alto do pódio ao vencer, neste DOMINGO (13.10), a Sérvia por 3 sets a 2 (29/27, 15/21, 21/17, 19/21 e 15/13), em 1h53, no ginásio Sabiazinho, em Uberlândia (MG). A seleção dirigida pelo técnico Rubinho conquistou o título sem perder nenhum dos sete jogos disputados.

As vitórias foram sobre República Dominicana, Argentina, Egito, Bulgária e Tunísia na fase classificatória, Rússia na semifinal e, nesta noite, a Sérvia na grande decisão. Além do título, o Brasil foi premiado com o melhor central, Matheus, melhor líbero, Kachel, e teve, ainda, o jogador mais valioso do campeonato: o ponteiro Lucarelli.

Matheus comemorou a conquista. "A emoção é tão grande que eu não consigo nem raciocinar direito. Esse é um sonho desde as categorias infanto e juvenil. Viemos batalhando, treinando e, infelizmente, tropeçamos em outros mundiais, mas agora, graças a este time, a esta comissão técnica maravilhosa, esses atletas, esses companheiros guerreiros, conseguimos chegar nessa medalha de ouro que tanto queríamos", disse o central.

O líbero do Brasil foi mais um dos premiados. "Sabíamos que o jogo seria muito difícil e estudamos muito. O ritmo deles era muito forte e tivemos que ser disciplinados taticamente para fazer tudo o que o Rubinho pediu. Conseguimos anular algumas forças deles, mas sabíamos que não seria um jogo de 3 x 0. No final, a nossa dedicação foi premiada. Não estava focado em ganhar o prêmio individual. Não esperava mesmo, já que o meu foco era o título. Este troféu é fruto de um bom campeonato que eu fiz. Se os números mostraram isso eu fico muito feliz", afirmou Guilherme Kachel.

O capitão e melhor jogador do Mundial Sub-23, Lucarelli, destacou a força do grupo brasileiro. "A melhor parte é por termos vencido no Brasil e as pessoas assistirem de perto. Estou muito feliz. O prêmio de melhor jogador fica sempre em segundo plano. Essa vitória é para todo mundo: a comissão técnica que ajudou bastante, a fisioterapia, que me recuperou muito bem e rápido, todos os jogadores, meus pais que estão sempre me apoiando e os torcedores. O que garantiu o título foi o conjunto. No momento em que um jogador não estava tão bem os outros supriram a necessidade", disse Lucarelli.

O técnico Rubinho elogiou o empenho de sua equipe. "O jogo foi muito difícil como imaginávamos. A Sérvia é forte, mas estávamos preparados tecnicamente, taticamente e trabalhamos bem. Estudamos bastante o adversário e a equipe tinha bastante confiança. Foi uma grande vitória, principalmente pelo perfil do adversário. Essa competição veio para mostrar como o trabalho é feito tanto na base, como na principal", concluiu Rubinho.

O JOGO

A Sérvia abriu o placar do jogo, mas, no lance seguinte, o central Matheus marcou para o time da casa. Com Lucarelli, a seleção brasileira assumiu o comando do marcador (2/1). O time visitante abriu três de vantagem em 10/7 e o técnico Rubinho pediu tempo. No ponto direto de saque do levantador Fernando, o placar ficou empatado em 12 pontos. No bloqueio simples do ponteiro Lucas Loh, o Brasil empatou em 17/17. Um novo empate em 20 pontos deixou o final da parcial emocionante. No ace, os sérvios fizeram 21/20 e Rubinho parou o jogo. Otávio bloqueou e o jogo empatou mais uma vez (21/21). De novo, com ponto no mesmo fundamento e com o mesmo jogador, a equipe da casa passou a frente. A partida seguiu extremamente equilibrada (25/25) e, no final, com Lucarelli, fechou em 29/27.

O segundo set começou melhor para a Sérvia, que abriu 2/0. O Brasil buscou e, no ataque do central Otávio, deixou tudo igual em 6/6. A seleção visitante conseguiu abrir boa vantagem em 11/7 e o técnico Rubinho pediu tempo para conversar com os jogadores. A equipe verde e amarela reduziu a desvantagem para 9/11. Mas os sérvios não deram facilidade para os brasileiros e colocaram cinco na frente: 16/11. A Sérvia seguiu melhor e manteve a diferença no placar em 19/14. Com ponto de bloqueio, o time visitante fechou o segundo set em 21/15.

O Brasil voltou impondo bom ritmo de jogo no terceiro set e abriu 4/1 logo no começo. A partida seguiu favorável ao time da casa, que fez 7/4. Depois de uma bola bastante disputada, o oposto Rafael pontuou e levou o Brasil a vantagem de três pontos: 9/6. Com o oposto Alan, que havia acabado de entrar, a seleção brasileira marcou 12/9. O time verde e amarelo seguiu melhor e, no bloqueio de Otávio, fez 15/12. Com mais um ponto de bloqueio, desta vez com Rafael, o Brasil fez 18/15. Quando os sérvios marcaram o 17º ponto, e a equipe da casa tinha 20, Rubinho pediu tempo. No erro de saque do adversário, o Brasil fechou em 21/17.

O quarto set teve um início equilibrado. No ace de Otávio, o Brasil abriu dois (5/3). A Sérvia buscou e chegou ao empate em seis pontos. O marcador se manteve igual em 8/8 e, novamente, em 11 pontos. A partir deste momento, os sérvios abriram vantagem e, quando fizeram 15/11, Rubinho parou o jogo. As orientações deram certo e o Brasil encostou em 14/15. Mas o adversário mais uma vez reagiu e voltou a abrir quatro: 18/14. O ponteiro Lucarelli conseguiu ponto de bloqueio e, quando o Brasil aproximou em 17/19, foi a vez da Sérvia pedir tempo. O time visitante chegou ao set point em 20/17. A equipe da casa reagiu. Otávio bloqueou e deixou o placar em 19/20, mas a Sérvia venceu por 21/19.

O time visitante abriu o marcador do set decisivo. O início da parcial foi disputado, com as equipes empatadas em três pontos. Na bola de segunda do levantador Thiago, o Brasil empatou mais uma vez (5/5). No bloqueio individual do oposto Rafael, o Brasil fez 7/5. Na virada de quadra, após forte ataque de Lucarelli, o Brasil fez 8/6 e Rafael pediu ainda mais o apoio da torcida, que já incendiava o Sabiazinho. Com o capitão brasileiro inspirado e decisivo, o Brasil seguiu no comando da partida. Com mais um ponto de bloqueio do central Otávio, a equipe da cada fez 11/9. O final do set foi mais uma vez disputado. No bloqueio individual de Lucas Loh: 12/10. Com o mesmo jogador, o Brasil chegou ao ponto do jogo (14/12). E com o oposto Rafael, fechou em 15/13.

EQUIPES

BRASIL - Thiago, Rafael, Otávio, Matheus, Lucas Loh e Lucarelli. Líbero - Kachel

Entraram - Fernando, Alan, Ricardo e Ary

Técnico: Rubinho

SÉRVIA - Kovacevic, Stoilovic, Jovovic, Milutinovic, Atanasijevic e Lisinac. Líbero - Kapur

Entraram - Koprivica, Martinovic e Petkovic

Técnico: Igor Kolakovic

Campanha do Brasil

Brasil 3 x 0 República Dominicana (21/12, 21/6 e 21/10)

Brasil 3 x 2 Argentina (19/21, 16/21, 22/20, 21/17 e 19/17)

Brasil 3 x 0 Egito (21/9, 21/15 e 21/16)

Brasil 3 x 0 Bulgária (21/19, 21/14 e 21/19)

Brasil 3 x 0 Tunísia (21/18, 21/17 e 21/11)

Brasil 3 x 0 Rússia (21/16, 22/20 e 25/23)

Outros resultados

Na primeira partida do dia que definiria as posições na classificação final, a Argentina bateu a Tunísia por 3 sets a 0 (21/19, 21/15 e 21/15), em 57 minutos. O ponteiro argentino Palacios foi o maior pontuador do jogo ao marcar 15 vezes. Com o resultado, os argentinos ficaram na sétima colocação.

Na disputa pela quinta posição, melhor para o Irã, que, em 1h03, venceu a Venezuela por 3 sets a 0 (21/14, 23/21 e 21/17). O oposto Ghara foi o principal destaque da partida após marcar 16 vezes e sair de quadra como o maior pontuador.

A medalha de bronze ficou com a Rússia. Eliminada da final pela seleção brasileira, a equipe venceu a Bulgária por 3 sets a 1, em uma disputa bastante equilibrada, que teve parciais de 22/24, 22/20, 27/25 e 21/15.

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1º - Brasil

2º - Sérvia

3º - Rússia

4º - Bulgária

5º - Irã

6º - Venezuela

7º - Argentina

8º - Tunísia

9º - Egito

10º - Austrália

11º - México

12º - República Dominicana

GALERIA DE FOTOS

http://www.cbv.com.br/v1/imprensa/abrir.asp?id=1842

Acompanhe o Mundial Sub-23 masculino no hotsite

http://www.cbv.com.br/v1/mundials23/mundials23.asp

0 Response to "MUNDIAL SUB-23 MASCULINO: Brasil derrota a Sérvia e é campeão da primeira edição do campeonato"

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mídias Sociais Sportime

Siga-nos no Twitter Siga-nos no Facebook Siga-nos no Orkut Siga-nos no YouTube Siga nosso Feed Siga-nos com FeedBurner Siga-nos no Google Friend Connect Siga-nos no Flickr

Vídeos sugeridos

Loading...

Ciclismo de Estrada

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

Ciclismo de estrada ou ciclismo em estrada é um tipo de competição esportiva, derivada do ciclismo, disputada em estradas utilizando de bicicletas próprias para este fim que, no Brasil, são conhecidas por Speed...

ciclismo de estrada

Ciclismo de Pista

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

O Ciclismo de pista é um esporte de velocidade que se pratica em pistas especialmente construídas para esta modalidade conhecidas como velódromo...

ciclismo de pista

Mountain Bike

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

Mountain Bike, ou Bicicleta de Montanha, é um tipo de bicicleta usado no Mountain Biking, uma modalidade de ciclismo na qual o objetivo é transpor percursos com diversas irregularidades e obstáculos...

mtb

Downhill

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

Downhill (descida de montanha, traduzido para o portugues), é uma modalidade do Mountain Bike nascida na California, pelos ciclistas hippies da época, para sair da rotina do asfalto...

downhill

BMX

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

BMX (Bicycle MotoX ou ainda bicycle motocross) é uma forma de ciclismo ou de determinado tipo de bicicleta geralmente que fazem o uso de rodas de 20 cm de raio...

bmx