Aluguel de Temporada para Natal e Réveillon Aluguel de Temporada Caldas Novas

Pesquise Preços

Paris Roubaix 2012: Tom Boonen (Omega Pharma QuickStep) é o Campeão

Postado por Sport Time às 4/08/2012 01:07:00 PM
Aluguel de Temporada Caldas Novas
Tom Boonen (Omega Pharma QuickStep) montou no livro dos recordes com uma vitória de solo dominante na Paris-Roubaix. O belga de 31 anos de idade, andava a 52 km finais sozinho para vencer por 01:39 mais um grupo de perseguição de cinco homens levou toda a linha de chegada no velódromo de Roubaix por Sébastien Turgot (Europcar). Alessandro Ballan (BMC) completaram o pódio com o terceiro lugar em um photo-finish com o francês.



Com a vitória Boonen iguala recorde Roger De Vlaeminck de vitória de todos os tempos de quatro vitórias no Inferno do Norte, e pela segunda vez na carreira de Boonen, ele reivindicou o Tour de Flandres / Paris-Roubaix dupla na mesma temporada.

Um dia ensolarado e seco para o Paris-Roubaix

Logo após a implantação de sol Compiègne os ataques vieram de espessura e mais rápido que os pilotos tentaram fazer o escape precoce. Um grande grupo de 25 piloto não foi permitido distância muito como o pelotão mantido montando a alta velocidade. Finalmente, depois de 70km de corrida em ritmo acelerado, agressivo, um grupo de 12 ciclistas saiu da frente do pelotão e deixá-los ir. O grupo era composto por Guillaume Van Keirsbulck (Omega Pharma QuickStep), Popovych Yaroslav (RadioShack-Nissan), Kenny De Haes (Lotto-Belisol), Veuchelen Frederik e Jan Bert Lindeman (Vacansoleil-DCM). David Boucher (FDJ-Big Mat). Michael Morkov (Team Saxo Bank), David Veilleux (Team Europcar), Dominic Klemme (Argos-Shimano), Laurent Mangel (Saur-Sojasun), Aleksejs Saramotins (Cofidis) e Grischa Janorschke (Team NetApp).

O ritmo no pelotão caiu fora depois de cobrir as primeiras duas horas em um clipe de 48 kmh rápido e, como resultado dos 12 fugitivos ganharam uma vantagem de quatro minutos, em nenhum momento. Sky e BMC trabalhou no pelotão de manter a distância com menos de cinco minutos, eles não tinham um homem no grupo da frente.

A quebra de vantagem sobre o pelotão permaneceu o mesmo até que os pilotos bater pavé seção 21, Aulny-lez-Valenciennes – Famars. Em Saramotins dianteiras achatado, mas perto da frente do pelotão houve uma falha. Muitos pilotos foram realizadas por aqueles que bateu o convés e bloquearam a estrada. As maiores baixas eram holandeses Tom Stamsnijder e Tom Leezer. Veterano francês Fréderic Guesdon (FDJ-Big Mat) e jovens perspectiva Tony Gallopin (RadioShack-Nissan) também foram impedidos pelo acidente e eles não conseguiram voltar para o pelotão.

Arenberg floresta se agiganta

A equipe Sky levou o pelotão em alta velocidade em direção à floresta Arenberg com a sua notória setor pavé, esgotante. A passagem começou de forma dramática, como em frente Janorschke caiu duro, tendo Popovych e Van Keirsbulck com ele. No topo pelotão favorito Tom Boonen definir o ritmo, em breve a ser ajudado pelo companheiro de equipe e campeão francês Sylvain Chavanel.

Na parte de trás dos outsiders como Grégory Rast Peloton (RadioShack-Nissan) e George Hincapie (BMC) sofreu apartamentos. Uma vez fora da floresta oito pilotos se manteve na liderança com menos de dois minutos sobre o pelotão. Os oito pilotos sobreviventes da pausa inicial incluía Boucher, Veuchelen, Lindemann, Morkov, Veilleux, Klemme, Mangel e Saramotins.

Após os ataques Arenberg florestais vários foram lançados a partir do pelotão e, de repente Juan Antonio Flecha (Sky) foi até a estrada, juntamente com Alessandro Ballan (BMC), Casper Jimmy (AG2R-La Mondiale), Mathieu Ladagnous (FDJ-Big Mat), Sébastien Turgot (Europcar) e Maarten Wynants (Rabobank). Os seis coletados meio minuto sobre o pelotão, mas em pavé seção 14 Gert Steegmans (Omega Pharma QuickStep) levou um puxão forte para liderar o pelotão de volta para seis no grupo perseguição. Com corrida agressiva tal do pelotão do grupo separatista não teve chance e na zona de alimentação, com 68 quilômetros para ir, houve um reagrupamento completo na frente.

Omega Pharma-QuickStep vai longe 

Durante este momento tático na corrida Sylvain Chavanel (Omega Pharma QuickStep) aproveitou para escapulir com o colega francês pilotos Mangel, Ladagnous, Turgot e na Suíça, Michael Schar (BMC) à frente de pavé seção 12 em Orchies. Turgot explodiu na calçada do grupo de liderança quando Chavanel bemol. Enquanto isso, no pelotão acelerou Boonen e somente Filippo Pozzato (Farnese Vini-Selle Italia) foi capaz de manter-se. A dupla conversou com Turgot no final de pavé seção 12. Logo depois Terpstra e Ballan-se ponte, bem como, a criação de um grupo líder de cinco homens.

Uma vez de volta em estradas asfaltadas não houve cooperação neste grupo e, em seguida, a equipe Omega Pharma-Etapa rápida encenou um golpe como Boonen foi até a estrada junto com sua tenente Terpstra. A situação inicialmente parecia estranho, embora, como Terpstra foi incapaz de manter-se com seu chefe de equipa no 5-estrelas pavé seção 11 do Auchy-les-Orchies – Bersée. Com aproximadamente 52 quilômetros para ir Boonen foi até a estrada por conta própria.

Atrás dele, no grupo de perseguição co-favorito Pozzato calculou mal um canto na calçada. A estrela italiana Stijn Devolder colidiu (Vacansoleil-DCM) e os dois pilotos perderam tempo valioso enquanto Boonen coletados meio minuto sobre o grupo de perseguição em primeiro lugar.

Boonen pode fazê-lo?

A diferença permaneceu em cerca de meio minuto, quando chegar pavé seção 10. Boonen fez através do trecho 3 km de comprimento implacável em Mons-en-Pévèle enquanto o pelotão se dividiu atrás dele. A equipe Sky tiveram os números neste grupo de sete homens, com Flecha, Boasson Hagen andHayman. Os outros pilotos do grupo estavam Ballan, Boom, Ladagnous e Terpstra. Eles foram pegos de sete pilotos com mais 40 quilômetros para ir, enquanto chumbo Boonen tinha crescido ligeiramente para 40 segundos. Os sete pilotos que até eram Ian Stannard ponte (Sky), Johan Vansummeren (Garmin-Barracuda), Luca Paolini (Katusha), Jacopo Guarnieri (Astana), Matteo Tosatto (Saxo Bank), Wynants e Turgot.

Stannard fez tudo que podia para trazer o défice para baixo, mas em vez Boonen bateu pavé seção 7, com um intervalo de 50 segundos sobre o grupo de perseguição de 14 pilotos.

O belga se esforçou para obter a diferença durante um minuto, mas ele finalmente entendeu sobre o calçamento de Cysoing à Bourghelles (pavé seção 6), com 27 km para ir. Na mesma seção havia um par de acelerações no grupo de perseguição com Flecha, Boom, Ballan e Vansummeren mas estes foram todos neutralizados por Terpstra.

Lança ligado motos nas estradas asfaltadas para os últimos importantes seções pavé de Camphin-en-Pévèle e Carrefour de l’Arbre onde o chumbo Boonen tinha crescido a 1:20 no grupo de perseguição. Lança se recuperou de sua mecânica e vapor passou o grupo a lançar um solo de contra-ataque. Flecha, Ballan e Ladagnous seguido do holandês um pouco mais atrás. Pela primeira vez, a diferença caiu, mas uma vez Boonen terminou os paralelepípedos do Carrefour de l’Arbre ele ainda tinha em 1:10 Boom.

A Flecha, Ballan e Ladagnous grupo recuperou o contato com lança para formar uma perseguição de quatro cavaleiro, mas agora eles pareciam resignados a corrida para o segundo. O grupo perdeu potência a 13km permanecendo como bemol Ladagnous, enquanto na frente Boonen parecia tão bom como nunca em toda a pavimentação como a distância para o velódromo de Roubaix ficando cada vez mais curto.

Boonen manteve seus três perseguidores na baía e com quatro quilômetros para ir a sua vantagem era de 1:32. A potência belga logo abriu um sorriso para as câmeras dentro de 3 km para ir e ele logo teve o velódromo de Roubaix tudo para si mesmo enquanto absorvia a adulação da multidão e saboreado a cada segundo de suas triunfantes 1,5 voltas ao circuito para o seu quarto Paris-Roubaix vitória.

Resultado:
1 Tom Boonen (Bel) Omega Pharma-Quickstep 5:55:22
2 Sébastien Turgot (Fra) Team Europcar 0:01:39
3 Alessandro Ballan (Ita) BMC Racing Team
4 Juan Antonio Flecha Giannoni (Spa) Sky Procycling
5 Niki Terpstra (Ned) Omega Pharma-Quickstep
6 Lars Boom (Ned) Rabobank Cycling Team 0:01:43
7 Matteo Tosatto (Ita) Team Saxo Bank 0:03:31
8 Mathew Hayman (Aus) Sky Procycling
9 Johan Vansummeren (Bel) Garmin – Barracuda
10 Maarten Wynants (Bel) Rabobank Cycling Team

Fonte: Cycling News

0 Response to "Paris Roubaix 2012: Tom Boonen (Omega Pharma QuickStep) é o Campeão"

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mídias Sociais Sportime

Siga-nos no Twitter Siga-nos no Facebook Siga-nos no Orkut Siga-nos no YouTube Siga nosso Feed Siga-nos com FeedBurner Siga-nos no Google Friend Connect Siga-nos no Flickr

Vídeos sugeridos

Loading...

Ciclismo de Estrada

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

Ciclismo de estrada ou ciclismo em estrada é um tipo de competição esportiva, derivada do ciclismo, disputada em estradas utilizando de bicicletas próprias para este fim que, no Brasil, são conhecidas por Speed...

ciclismo de estrada

Ciclismo de Pista

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

O Ciclismo de pista é um esporte de velocidade que se pratica em pistas especialmente construídas para esta modalidade conhecidas como velódromo...

ciclismo de pista

Mountain Bike

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

Mountain Bike, ou Bicicleta de Montanha, é um tipo de bicicleta usado no Mountain Biking, uma modalidade de ciclismo na qual o objetivo é transpor percursos com diversas irregularidades e obstáculos...

mtb

Downhill

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

Downhill (descida de montanha, traduzido para o portugues), é uma modalidade do Mountain Bike nascida na California, pelos ciclistas hippies da época, para sair da rotina do asfalto...

downhill

BMX

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

BMX (Bicycle MotoX ou ainda bicycle motocross) é uma forma de ciclismo ou de determinado tipo de bicicleta geralmente que fazem o uso de rodas de 20 cm de raio...

bmx