Aluguel de Temporada para Natal e Réveillon Aluguel de Temporada Caldas Novas

Pesquise Preços

Voeckler: “9 em cada 10 ciclistas não gostam de mim”

Postado por Sport Time às 2/28/2012 08:00:00 AM
Aluguel de Temporada Caldas Novas
É um dos mal-amados do pelotão, mas triunfa junto do voto popular. Ao seu estilo, Thomas Voeckler recorda o início difícil no ciclismo, a picardia com Tom Boonen e os sonhos de um futuro simples e não necessariamente ligado ao ciclismo.
Antes das Clássicas, das grandes Voltas e de todo o rebuliço mediático, o jornal L’Équipe foi à procura de um dos homens que mais divide a crítica, Thomas Voeckler. A forma atacante como corre e o fato de falar com frontalidade (e alguma dose de provocação) torna-o num ídolo para muitos franceses, estatuto que saiu reforçado depois de ter andado 10 dias de amarelo no Tour no ano passado e ter finalizado a corrida no 4º lugar da geral.

Mas nem tudo são rosas, já que esta personalidade rebelde coloca-o sob a mira dos colegas. “Desde há alguns anos sou o corredor francês mais popular, talvez o preferido, mas, ao mesmo tempo, em cada dez ciclistas no pelotão há nove que não gostam de mim”, explica ao diário desportivo gaulês.



E que consequências tem esse sentimento? “Não me destabiliza. No início era um pouco duro, sobretudo a nível internacional. Dentro do pelotão francês não me apercebi logo que irritava as pessoas, mas no estrangeiro sim. Aí funciona à antiga, com diferença de estatuto bem vincada entre os mais veteranos e os jovens. Quando se era como eu, jovem e um fala-barato, tem-se tudo para agradar! Por isso quando eu atacava ouvia coisas do género ‘lá está este a meter nojo’”.

Como exemplo prático do que diz, Voeckler recorda que “no Tour de 2006, o belga Tom Boonen, campeão do mundo em título, ia na cabeça do pelotão a ditar o ritmo, a armar-se em chefe. No momento em que lancei um ataque ele bate-me violentamente nas costas. Parei, olhei para ele e disse ‘Grita se quiseres, mas não me toques’. Eu era o pequeno francês em quem ele podia bater porque tenho menos 30 centímetros do que ele. Qualquer que seja o palmarés de um ciclista, ninguém tem o direito de fazer isso a um tipo que quer atacar. Não me esqueço disso. Alguns, como o Mizourov (na altura na Astana), ameaçavam atirar-me bidons (caramanholas) à cara se eu atacasse”.

“CIPOLLINI DIZIA ONDE SE PODIA ATACAR”

O sentimento foi mudando e hoje é algo diferente, mas Voeckler ainda se recorda de um capítulo caricato de quando começou a correr. Conta o francês que “quando conheci o Mario Cipollini, no início de cada etapa do Giro ele pegava no livro de corrida para dizer aos corredores onde tinham o direito de atacar! Isso foi no meu início, em 2001, era outra época. E os tipos obedeciam-lhe”.



Apologista das irreverências da juventude, para Voeckler mais vale “um jovem que diga ‘vou partir tudo’, do que outro que vá limpar o equipamento dos mais velhos”. O lugar do ciclista da Europcar no pelotão está hoje mais consolidado, “mas isso não quer dizer que eles gostem mais de mim. Os meus resultados modificaram a situação, mas no ciclismo é preciso ter estatuto para ter o direito de falar, para ser respeitado”.

PAI DESAPARECEU NO MAR EM 1992

Inegável é a influência do pai na ligação do ciclista à modalidade, tudo por causa de um Verão passado na Alsácia (de onde o francês é natural) durante o qual o pai lhe ofereceu uma Géant violeta que Voeckler nunca mais esqueceu.

A paixão pelo mar levou a família até à Ilha da Martinica. O pai tinha um veleiro no qual fez três travessias do Atlântico, isto antes de desaparecer em alto mar em 1992, muito antes de poder ver o jovem Thomas a triunfar no ciclismo: “Cada um tem a sua história, mas perder o pai aos 13 anos – especialmente quando há uma perda e não há nada de concreto – deixa marcas. Em competição, corri muitas vezes por ele mas era quase inconsciente. Ir aos limites da dor física era uma forma de combater essa tristeza. Está claro que o meu comportamento em cima da bicicleta está ligado às condições nas quais comecei a correr”.

DOPING NO TOUR? "COMPREENDO QUE TENHAM SUSPEITADO"


Aos 32 anos e com planos para correr “mais duas ou três temporadas”, Voeckler não quer permanecer ligado ao ciclismo imediatamente após a retirada. “Vou aproveitar os meus filhos. Diretor-desportivo talvez um dia. O mais gostava era ter uma pequena loja com a minha esposa, talvez de roupa porque é a área da Julie (a mulher)”.

Homem de sonhos simples, Thomas Voeckler sente-se um privilegiado e explica porquê: “Não sei se tive a sorte ou o azar de nunca ter trabalhado. Tenho amigos ciclistas como o Sylvain Chavanel e o Sebastien Turgot que trabalharam numa fábrica antes de serem pagos para se dedicarem ao ciclismo. Isso permite-nos ter a consciência da oportunidade que temos”.

Gosta de correr sem o rádio, nunca começa uma prova sem passar a pente fino todo o material e compreende os que dele suspeitaram depois da espetacular Volta a França. "Quando vemos todos os casos que aconteceram em anos anteriores... Até eu fiquei admirado, mas descobri capacidades na alta montanha, eu que dizia que acima de 6 por cento era demais para mim".

Assim é Thomas Voeckler, frontal e simples, um ciclista que compensa a falta de empatia no pelotão com a admiração dos adeptos de um ciclismo mais romântico.

0 Response to "Voeckler: “9 em cada 10 ciclistas não gostam de mim”"

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mídias Sociais Sportime

Siga-nos no Twitter Siga-nos no Facebook Siga-nos no Orkut Siga-nos no YouTube Siga nosso Feed Siga-nos com FeedBurner Siga-nos no Google Friend Connect Siga-nos no Flickr

Vídeos sugeridos

Loading...

Ciclismo de Estrada

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

Ciclismo de estrada ou ciclismo em estrada é um tipo de competição esportiva, derivada do ciclismo, disputada em estradas utilizando de bicicletas próprias para este fim que, no Brasil, são conhecidas por Speed...

ciclismo de estrada

Ciclismo de Pista

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

O Ciclismo de pista é um esporte de velocidade que se pratica em pistas especialmente construídas para esta modalidade conhecidas como velódromo...

ciclismo de pista

Mountain Bike

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

Mountain Bike, ou Bicicleta de Montanha, é um tipo de bicicleta usado no Mountain Biking, uma modalidade de ciclismo na qual o objetivo é transpor percursos com diversas irregularidades e obstáculos...

mtb

Downhill

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

Downhill (descida de montanha, traduzido para o portugues), é uma modalidade do Mountain Bike nascida na California, pelos ciclistas hippies da época, para sair da rotina do asfalto...

downhill

BMX

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

BMX (Bicycle MotoX ou ainda bicycle motocross) é uma forma de ciclismo ou de determinado tipo de bicicleta geralmente que fazem o uso de rodas de 20 cm de raio...

bmx