Aluguel de Temporada para Natal e Réveillon Aluguel de Temporada Caldas Novas

Pesquise Preços

Evans: "Sou naturalmente diferente"

Postado por Sport Time às 1/25/2012 08:48:00 PM
Aluguel de Temporada Caldas Novas
Cresceu numa aldeia aborígene, viveu isolado na floresta tropical. O habitualmente reservado Cadel Evans abre o livro da vida e fala sem preconceitos dos problemas de integração no pelotão, da sensação de vencer o Tour e das semelhanças com Lance Armstrong.

Há momentos na vida em que se deve contemplar o bom jornalismo e procurar divulgá-lo. A entrevista de Cadel Evans ao jornal L’Équipe encaixa-se nessa categoria restrita e permite-nos conhecer um pouco melhor a vida do campeão do Tour.

O percurso do australiano tem tido baixo e altos. O facto de os baixos virem primeiro é quase cronológico, já que se trata de um homem que só se afirmou no pelotão para lá dos 30 anos.



No entanto, o amadurecimento competitivo tardio foi algo que nunca tirou o sono a Evans: “Com a idade aprendi a não entrar em pânico. Quando era jovem tinha crises de ansiedade que me faziam perder as minhas capacidades. Vivi isso no BTT, antes de uma grande prova, e até quando tive a camisola rosa no Giro perante a surpresa geral, em 2002”.

As oscilações de carreira, o acumular de lesões e azares quebram até o espírito mais resistente. A vitória no Tour espantou os fantasmas: “Durante seis anos perguntaram-me se podia ganhar o Tour. Eu próprio colocava essa pergunta. No dia seguinte à chegada do Tour estava sozinho na casa de banho do hotel, olhei-me ao espelho e finalmente obtive a resposta a essa questão que começava a perturbar a minha vida. Esse momento foi a sensação mais bela do mundo”.

O PASSADO POUCO CONVENCIONAL

Cresceu entre os aborígenes e isolado do mundo. “A minha história por si própria é diferente, venho de um país novo, tive experiências na minha infância que poucas pessoas conheceram e aprendi o meu trabalho fazendo BTT”.

Evans é diferente, mas de forma natural. “Nunca trabalhei a imagem. Vi ciclistas que em público demonstravam uma imagem diferente do privado”, ressalva.

Quando lhe perguntam se gosta dessa imagem de ciclista atípico, a resposta leva o ciclista da BMC a recuar no tempo: “Sim, porque sou naturalmente diferente. Passei os três primeiros anos de vida numa aldeia aborígene de 90 habitantes, as condições eram complicadas por causa do clima tropical, extremamente quente no Verão e muito chuvoso não Inverno. Mas os meus pais quiseram ir ainda mais longe neste tipo de vida marginal e compraram uma parcela de 80 mil metros quadrados em plena floresta selvagem. O meu pai abateu árvores para construir o quintal, não tínhamos telefone, eletricidade nem televisão, a aldeia mais próxima estava a 20 km. Foi um grande momento da minha vida. Ainda hoje estou em contacto com os vizinhos que ficaram lá”.

FALAR SOZINHO PELO ISOLAMENTO DENTRO DA EQUIPE

Jan Ullrich, Lance Armstrong e Cadel Evans têm algo em comum além de serem grandes campeões. Todos tiveram uma relação desfuncional ou inexistente com o pai. “Quando li a biografia do Lance vi algumas semelhanças. É de facto estranho. Como explicar no que uma pessoa se torna sem a presença do pai? Ainda revia o meu de vez em quando, muito raramente, não o suficiente para que ele tenha tido alguma influência na minha vida, ainda menos na carreira. Talvez seja essa a razão: se calhar um pai pressiona demasiado um filho ao ponto de inibi-lo, enquanto a mãe é mais compreensiva e a minha teve este efeito sobre mim”.

O isolamento geográfico, a introspeção e uma personalidade já de si pouco empática ajudaram a criar uma imagem de reclusão mesmo dentro das equipes por onde passou.



A propósito do tema, recorda o L’Équipe a complicada integração de Evans no pelotão. Alguns colegas mais indiscretos ventilaram a informação de que o Aussie costumava falar sozinho à noite, no quarto. “Sim, mas quando ninguém fala consigo durante três dias já não sabe com quem falar. Estava isolado, mas tive a minha parte de responsabilidade porque sou reservado. Mas poucos fizeram realmente um esforço para me conhecer, por isso falava sozinho. Ninguém me respondia, mas pelo menos, perante a imagem que me transmitiu o espelho da casa de banho eu tinha a sensação de existir”.

Numa entrevista em que o homem se sobrepôs ao ciclista, Cadel Evans deu-se a conhecer de uma forma que poucos atletas o fazem. Mais uma barreira ultrapassada para um atleta habitualmente circunspeto.

0 Response to "Evans: "Sou naturalmente diferente""

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mídias Sociais Sportime

Siga-nos no Twitter Siga-nos no Facebook Siga-nos no Orkut Siga-nos no YouTube Siga nosso Feed Siga-nos com FeedBurner Siga-nos no Google Friend Connect Siga-nos no Flickr

Vídeos sugeridos

Loading...

Ciclismo de Estrada

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

Ciclismo de estrada ou ciclismo em estrada é um tipo de competição esportiva, derivada do ciclismo, disputada em estradas utilizando de bicicletas próprias para este fim que, no Brasil, são conhecidas por Speed...

ciclismo de estrada

Ciclismo de Pista

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

O Ciclismo de pista é um esporte de velocidade que se pratica em pistas especialmente construídas para esta modalidade conhecidas como velódromo...

ciclismo de pista

Mountain Bike

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

Mountain Bike, ou Bicicleta de Montanha, é um tipo de bicicleta usado no Mountain Biking, uma modalidade de ciclismo na qual o objetivo é transpor percursos com diversas irregularidades e obstáculos...

mtb

Downhill

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

Downhill (descida de montanha, traduzido para o portugues), é uma modalidade do Mountain Bike nascida na California, pelos ciclistas hippies da época, para sair da rotina do asfalto...

downhill

BMX

Postado por Simone Alves em 01/02/2009

BMX (Bicycle MotoX ou ainda bicycle motocross) é uma forma de ciclismo ou de determinado tipo de bicicleta geralmente que fazem o uso de rodas de 20 cm de raio...

bmx